Supremo Condena quadrilha Petista mensaleira por 6 x 4

Supremo Condena quadrilha Petista mensaleira por 6 x 4
Estamos atualizando nosso cadastro de políticos que possuem sua fichinha mais suja que pau de galinheiro. Também disponibilizaremos a lista de quem falta mais às sessões e comissões, uso de verbas indenizatórias, doações e patrimônio dos políticos. Aguardem.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

A CRISE HONDURENHA DESENHADA EM 16 FATOS. NÃO SE DEIXE ENROLAR!

Do Blog do Reinaldo

Às vezes, é preciso desenhar. Então vamos desenhar. Comecemos com uma questão bastante geral, que vale para Honduras, para o Brasil e para qualquer país: pode-se não gostar da Constituição que existe, mas sempre existirá uma. A questão é saber se ela foi votada num regime autoritário ou democrático; se a legitimidade está de braços com a legalidade. No caso hondurenho, ainda que se possa fazer pouco do texto constitucional e lhe atribuir exotismos - a brasileira está cheia de esquisitices -, foi escrita num regime de liberdades plenas e vinha garantindo a estabilidade do país, com sucessões democráticas, desde 1982. Se tinha tal e qual objetivo, se buscava amarrar o país a esta ou àquela configuração de poder, pouco importa. Também sobre o Texto brasileiro ou americano se podem fazer as mais variadas especulações. O PT se negou a participar do ato puramente formal de homologação da Carta porque considerou que ela buscava alijar os trabalhadores do poder ou qualquer bobagem do gênero. Assim, consolida-se o…

…FATO NÚMERO UM - a Constituição de Honduras foi democraticamente instituída. E, neste meu desenho em palavras, isso nos remete imediatamente ao…

…FATO NÚMERO DOIS - a Constituição de Honduras tem um artigo, o 239, cuja redação muita gente considera curiosa, um tanto amalucada e, querem alguns, contrária a alguns bons princípios do direito. Pode ser. A Constituição brasileira tabelava os juros, por exemplo. Na reforma constitucional, o artigo caiu em razão de uma emenda supressiva proposta pelo então senador José Serra. Voltemos à Constituição hondurenha. Estabelece o artigo 239:
“O cidadão que tenha desempenhado a titularidade do Poder Executivo não poderá ser presidente ou indicado. Quem transgredir essa disposição ou propuser a sua reforma, assim como aqueles que o apoiarem direta ou indiretamente, perderão imediatamente seus respectivos cargos e ficarão inabilitados por dez anos para o exercício de qualquer função pública”.
No original, está escrito “cesarán de inmediato en el desempeño de sus respectivos cargos”. Também em espanhol, “de imediato” quer dizer “de imediato”.
A tal consulta que Manuel Zelaya queria fazer violava abertamente este artigo. E isso nos remete ao…

…FATO NÚMERO TRÊS - é falso, e o arquivo da imprensa hondurenha está disponível na Internet, que Zelaya mal teve a idéia, e já lhe foram lá tomar o cargo. Eu diria até que o processo político foi mais compreensivo com ele do que o artigo 239. O que fizeram os que se opunham a ele, incluindo membros de seu próprio partido? Recorreram à Justiça, acusando a sua consulta de violar justamente o dito artigo 239. E isso nos remete ao…

…FATO NÚMERO QUATRO - este é freqüentemente omitido na argumentação. Cabe aqui lembrar o que diz o Artigo 184:
Las Leyes podrán ser declaradas inconstitucionales por razón de forma o de contenido. A la Corte Suprema de Justicia le compete el conocimiento y la resolución originaria y exclusiva en la materia y deberá pronunciarse con los requisitos de las sentencias definitivas.
Então vamos chegar ao…

…FATO NÚMERO CINCO - a Corte Suprema de Justiça considerou a consulta INCONSTITUCIONAL. E todos aqueles, pois, que se envolvessem com a rua realização estariam incorrendo numa ilegalidade. Assim, chegamos ao…

…FATO NÚMERO SEIS - é o mais importantes da história toda. Manuel Zelaya desconsiderou a decisão da Justiça e deu ordens ao Exército para que seguisse adiante com o plebiscito, já que a Força era a responsável pela realização da consulta. Notem bem: se o Exército tivesse sido obediente às ordens de Zelaya, o chefe do Executivo estaria tomando decisões contrárias à vontade do Congresso e à decisão da Justiça. ERA O GOLPE, O VERDADEIRO GOLPE. Assim, estamos diante do…

…FATO NÚMERO SETE - Zelaya organizou seus bate-paus do sindicalismo para surrupiar as urnas que estavam nos quartéis (conforme o plano original) e realizar a tal consulta ao arrepio do Congresso, da Justiça e das Forças Armadas. Mas o que têm as Forças Armadas com isso? Exercem em Honduras o mesmo papel Constitucional que exercem no Brasil. E isso nos remete ao…

…FATO NÚMERO OITO - as Forças Armadas de Honduras, como no Brasil, são garantidoras da ordem constitucional caso ela seja ameaçada, conforme reza o artigo 272, a saber:
Las Fuerzas Armadas de Honduras, son una Institución Nacional de carácter permanente, esencialmente profesional, apolítica, obediente y no deliberante. Se constituyen para defender la integridad territorial y la soberanía de la República, mantener la paz, el orden público y el imperio de la Constitución, los principios de libre sufragio y la alternabilidad en el ejercicio de la Presidencia de la República.
Chegamos, então, ao…

…FATO NÚMERO NOVE - a Corte Suprema entendeu - e lhe cabe interpretar a Constituição, se esta já não fosse bastante explícita - que a deposição de Zelaya foi automática. O artigo 272 confere às Forças Armadas, na prática, o papel de executoras da medida. Seguindo ainda outros dispositivos constitucionais, Roberto Micheletti assumiu, legal e legitimamente, a Presidência da República, com o apoio da Justiça e do Congresso. E vamos ao…

…FATO NÚMERO DEZ - Quando Zelaya deixou o país - forçado, como ele diz; ou numa negociação, como muitos asseveram -, já não era mais o presidente. E não é uma questão de gosto ou ponto de vista afirmar se era ou não. O texto constitucional que regula a vida hondurenha - assim como o do Brasil regula a nosso, com ou sem despautérios - deixa claro que não era. Não era mais porque o Artigo 239 fala da deposição “de imediato”. Não era mais porque a Corte Suprema, interpretando a Constituição, formalizou a sua destituição. Note-se que esse processo levou tempo. Zelaya sabia que caminhava para um confronto com o Congresso e com Justiça. Bom bolivariano aprendiz, tentou dividir as Forças Armadas. E chegamos, então, ao…

…FATO NÚMERO ONZE - O que aconteceu em Honduras foi, óbvia e claramente, um contragolpe. Se o Exército tivesse obedecido às ordens de Zelaya ou se a consulta tivesse se realizado contra a decisão da Corte Suprema e sob o olhar cúmplice das Forças Armadas, o golpe teria sido dado por ele. E POUCO IMPORTA SE ELE TERIA OU NÃO CONDIÇÕES OU TEMPO DE SE REELEGER. ISSO É ABSOLUTAMENTE IRRELEVANTE. Caminhemos para o…

…FATO NÚMERO DOZE - Zelaya “foi retirado do país de pijama, e isso é inaceitável”. Pode ser, mas, por si, não caracteriza golpe. Zelaya, àquela altura, era um ex-presidente que havia atentado contra a lei máxima do Estado hondurenho pelo menos três vezes:
- quando quis fazer a consulta:
- quando deu uma ordem ilegal ao Exército;
- quando decidiu fazer a sua consulta na marra.
Jamais deveria ter sido tirado do país, à força ou não. Deveria ter ficado para responder por seus crimes, mas não mais como presidente da República, que esta condição ele já tinha perdido quando:
a - propôs a consulta contra o artigo 239 - mas foi tolerado;
b - quando deu reiteradas ordens contra a decisão da Justiça.
Ter sido eventualmente vítima de uma decisão arbitrária (tenho fontes muito boas que me asseguram que ele pediu para sair, mas isso é irrelevante) pede, pois, a punição daqueles que cometeram a arbitrariedade. Mas isso não significa recondução ao poder de um presidente que, não bastasse a autodestituição, foi cassado pela Corte Suprema de um país, reitero, DEMOCRÁTICO. Estamos às portas do…

…FATO NÚMERO TREZE - Não existe processo de impeachment na Constituição de Honduras. Por mais que muitos estranhem em tempos ditos globalizados, países têm as suas próprias leis. Pode-se achar que o Artigo 239 é um atentado a este ou àquele princípio, mas Constituições não são universais. De toda sorte, grife-se, houve, sim, o devido processo legal que resultou na deposição - não na saída do país - de Manuel Zelaya. Ele não deixou para trás o cargo de presidente quando foi tirado de Honduras. Foi tirado do país quando já não tinha mais presidente. A ilegalidade (se foi contra a vontade) desse ato não tem o condão de fazer duas coisas:
a - retroagir no tempo, anulando a sua cassação, que já tinha sido decidida pela Corte de Justiça;
b - tornar o golpista vítima do golpe. Ou não era um golpe a tentativa de jogar o Exército contra a Justiça e o Congresso? Assim, vou para o…

…FATO NÚMERO CATORZE - Se ele tentou dar um golpe (duas vezes) e foi impedido pela Justiça e pelas Forças Armadas - com a anuência do Congresso -, os que o contiveram, mantendo a integridade da Constituição, deram foi um contragolpe. Destaco agora o…

…FATO NÚMERO QUINZE - Não me peçam para anuir que, vá lá, golpe foi, ainda que diferente, ainda que necessário, sem que isso torne Zelaya um cara bacana… De jeito nenhum! Achasse eu ter-se tratado de um golpe, estaria defendendo a sua reinstação no poder. Concluo, pois, no…

…FATO NÚMERO DEZESSEIS - Este já tem a ver com a tese esposada por este blog desde o primeiro dia. As democracias da América Latina - e suas instituições - têm de ficar atentas para o golpe das urnas - ou “absolutismo das urnas”, como chamo. Também entre nós há correntes de “juristas” (com carteirinha do PT, evidentemente) que pretendem instituir a democracia plebiscitária. Temos de contê-los. Honduras foi o primeiro país da América Latina a coibir, com um contragolpe, o golpe bolivariano.

Se a tramóia chavista malograr no país, o chavismo começa a morrer. Se triunfar - e direi em outro post o que chamo “triunfo” -, todos nós estaremos um pouco mais ameaçados do que antes. Os que, com mais ou com menos ênfase, chamam “golpe” o que aconteceu em Honduras estão, por enquanto simbolicamente, pondo em risco a própria liberdade.

Honduras é um país pequenino e pobre. Mas decidiu que pretende equacionar seus problemas com democracia. Tomara que consiga. E minha admiração por aqueles que resistem ao cerco bolivariano e dos liberais do miolo mole é imensa.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

MSM (Movimento dos Sem Mandato) INVADE EMBAIXADA BRASILEIRA

Presidente deposto sem mandato, puxando um ronco na ex-embaixada brasileira, agora invadida pelo MSM (movimento dos sem mandato)

Aonde está o STF que não expede uma ordem de reintegração de posse da nossa embaixada em Honduras?

Até quando o MSM (movimento dos sem mandato) continuará invadindo nossas embaixadas?

Senhores ministros, saiam às ruas, ouçam o clamor do povo, devolva a embaixada brasileira para os brasileiros.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

PREVISÕES DO PRESIDENTE

"Daqui a 15 anos ou 10 anos, este país deverá ser a quarta economia, a terceira economia ou se a gente não der sorte pode ser a quinta economia [do mundo]." Luiz Inácio Lula da Silva.

Mais se a gente der azar mesmo, e o PT continuar no poder, quem sabe, poderemos ficar no lugar onde destamos.

Ou seja, continuamos com a educação que temos hoje, com nosso sistema de saúde, com a nossa segurança, com nossos políticos, quem sabe o Lulinha não será eleito presidente, afinal ele é quase um ronaldinho das finanças.

Se depender de nós eleitores, essa merda não muda nunca, afinal, se temos bolsa família, novela e futebol, mudar pra que?

Ainda temos Big Brother uma vez por ano, somos abençoados. Se o Brasil for campeão mundial de novo, aí sim, seremos o povo eleito.

EMBAIXADA BRASILEIRA EM HONDURAS VIRA ALBERGUE

Apoiadores do presidente deposto Manuel Zelaya dormem dentro da embaixada brasileira em Tegucigalpa (Foto: Edgard Garrido/Reuters)

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

ANALFABETISMO SEMPRE

Não tenham dúvida que nas próximas eleições, teremos candidatos com uma ficha mais suja que pau de galinheiro.

E pode ter quase certeza que serão eleitos. Graças aos analfabetos políticos que somos.

Acompanhando os blogs, vejo que quanto mais culto(?) é a pessoa, mais ela é extremista, tendenciosa e de difícil acesso.

Ainda não encontrei um blog, fora este, que não se preocupa em falar mal ou defender este ou aquele político/partido.

Infelizmente somos assim, analfabetos políticos, e se depender de quem entende um pouco mais de política que nós, continuaremos na miséria do conhecimento.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

CASA DA MÃE JOANA

Tem $enador que acha que está na casa da mãe Joana, não há mais respeito pela instituição, nem pelo povo que o elegeu.

Imagem: Agência Senado

ATÉ PRESIDIÁRIO RECEBE DO SENADO

O servidor que mesmo depois de ser preso continuou na folha de pagamento do Senado estava lotado no gabinete do senador Marco Maciel (DEM-PE). Nesta quarta-feira (16), a assessoria do senador confirmou as informações sobre a nomeação e disse que o servidor respondeu a processo administrativo e teve que devolver os valores recebidos indevidamente.

Pouco antes da confirmação via assessoria, o próprio senador do DEM já havia confirmado em entrevista à imprensa que o funcionário trabalhava em seu gabinete. "Ele era um funcionário de nível intermediário. Não despachava comigo", disse Maciel. Leia mais

Tudo bem que no $enado temos alguns representantes do banditismo, mas pagar um bandido que não foi eleito?

Isso já é demais.

NO SENADO SÓ NÃO PODE INVESTIGAR, O RESTO... É FESTA!

Temos a impressão que no $enado Federal, o único assunto reservado é investigação de $enadores.

O resto é boca livre, com certeza não é de conhecimento de todos mas, o $enado tem algumas particularidades, com o tempo falaremos mais sobre isso... Mas quanto aos $alários de $enadores e funcionários, é uma coisa atípica, de vez em quando aparece dinheiro nos vencimentos que poucos funcionários sabem o motivo, mas como é costume, é uma beleza...

Não é a toa que alguns, se referem ao $enado como 'a mãe'.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

NOTÍCIAS AOS INTERNAUTAS

De acordo com o Senado, nós precisamos de sua autorização para escrevermos o que quisermos.

Será que eles estão realmente se achando, ou apenas confirmando o que todos nós já sabemos, que no fundo eles são uns míseros idiotas que foram eleitos para defenderem sua cota de viajens aéreas?

E quanto ao Sarney?
E quanto ao Renan?
E quanto ao Arthur Virgílio?

Daqui a pouco será a Câmara querendo mostrar as garrinhas também.

Espero que eles estejam em dia com:

O Deputado Casteleiro e outros.

Autorização deles para escrevermos o que pensamos. Só pode ser piada mesmo.

RELAXA E GOZA

Biafra canta Voar Voar e quase voa!

terça-feira, 15 de setembro de 2009

PARA SARNEY, A MÍDIA É INIMIGA DO LEGISLATIVO, DEVIDO A TRANSPARÊNCIA DE NOSSOS LEGISLADORES

"A tecnologia, hoje, levou os instrumentos de comunicação a tal nível que, a grande discussão que se trava é justamente esta: quem representa o povo? Diz a mídia: somos nós, e dizemos nós representantes do povo: somos nós. É dessa contradição que existe hoje, um contra o outro, que, de certo modo, a mídia passou a ser uma inimiga das instituições representativas", analisou Sarney.

Para Sarney, diferentemente dos poderes Executivo e Judiciário, o Legislativo está mais exposto a polêmicas porque no parlamento "as decisões são tomadas às claras." "No nosso modelo de Estado, a grande diferença entre os três poderes é que, enquanto os poderes Executivo e Judiciário tomam decisões solitárias, o Legislativo o faz às claras", disse.

Ainda de acordo com o presidente do Senado, o Congresso é alvo de críticas porque discute e toma decisões com "a nação assistindo". "Somos sujeitos a essa crítica diária, porque nós tomamos as decisões todas aqui, à luz do dia. Quer dizer, ela começa e termina com a nação assistindo e, então, isso serve de uma crítica permanente", avalia Sarney. Leia mais no G1

Agora imaginem, as decisões do congresso são tomadas às claras.

E os atos secretos? Em qual canal passou mesmo?

VOCÊ DECIDE - LEONARDO QUINTÃO

Do Transparência Brasil

Leonardo Quintão (PMDB-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Leonardo Lemos Barros Quintão

CPF: 790.436.076-49

Cargo anterior:
Deputado estadual (PSB-MG)

Cargos relevantes: Vereador de Belo Horizonte (2001-2003, PMDB-MG).

Outros dados relevantes: Formado em administração de empresas e economia. Foi presidente da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra (2005). Filho de Sebastião Quintão, prefeito de Ipatinga (2009-2012). Foi candidato a prefeito de Belo Horizonte pelo PMDB em 2008.

Histórico de filiações partidárias: PFL, 2003; PMDB, 1999-2001; PMDB, 2003-; PSB, 2001-2003.

e-mail: dep.leonardoquintao@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 135.306

Eleito(a) pelo PMDB.

Foi candidato(a) em 2008.


Deu no Jornal

Segundo o Estado de Minas, a família de Quintão teria realizado remessas financeiras para o exterior por meio de um escritório operado por uma rede de doleiros, que foi investigado e fechado por promotores norte-americanos (Estado de Minas, 24.out.2008).

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - LAEL VARELLA

Do Transparência Brasil

Lael Varella (DEM-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Lael Vieira Varella

CPF: 003.037.206-20

Cargo anterior:
Deputado federal (PFL-MG)

Cargos relevantes: Deputado federal por cinco legislaturas (1987-1991/1991-1995/1995-1999/1999-2003/2003-2007, PFL-MG).

Outros dados relevantes: Empresário. Diretor-presidente das empresas COPEVE, VENAC, VENAC Pneus Ltda., Mila Transportes Ltda., Lael Varella Administração e Assessoria Ltda. e Agropecuária Lael Varella Ltda. Foi Presidente do Sindicato Rural de Muriaé (1981-1987). Responsável pela Fundação Cristiano Varella e pela faculdade Faminas.

Histórico de filiações partidárias: PFL.

e-mail: dep.laelvarella@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 148.370

Eleito(a) pelo DEM.


Deu no Jornal

Apresentou emenda no valor de R$ 2,5 milhões em favor de sua própria fundação, a Fundação Cristiano Varella. Outros deputados também apresentaram. É a entidade ligada à saúde que mais recebeu recursos de emendas parlamentares (Correio Braziliense, 3.jul.2006).

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - JÚLIO DELGADO

Do Transparência Brasil

Júlio Delgado (PSB-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Julio Cesar Delgado

CPF: 819.933.586-68

Cargo anterior:
Deputado federal (PPS-MG)

Cargos relevantes: Deputado federal por duas legislaturas (1999-2000, PMDB-MG; 2003-2007, PPS-MG). Foi secretário-adjunto da Secretaria de Trabalho e Assistência de Minas Gerais (1995-1998).

Outros dados relevantes: Formado em direito, é consultor.

Histórico de filiações partidárias: PMDB, 1985-2001; PPS, 2001-2005; PSB, 2005-.

e-mail: dep.juliodelgado@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 75.504

Eleito(a) pelo PSB.


Deu no Jornal

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - JOSÉ SANTANA DE VASCONCELLOS

Do Transparência Brasil

José Santana de Vasconcellos (PR-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
José Santana de Vasconcellos Moreira

CPF: 011.154.216-20

Cargo anterior:
Deputado federal (PFL-MG)

Cargos relevantes: Deputado estadual por quatro legislaturas (1971-1975/1975-1979/1979-1983, ARENA-MG; 1983-1987, PDS-MG). Deputado federal por cinco legislaturas (1987-1991/1991-1995/1995-1999/2003/2003-2007, PFL-MG).

Outros dados relevantes: Formado em direito, é empresário e proprietário rural.

Histórico de filiações partidárias: PR, 2007-; PDS, 1981-1985; PFL, 1986-2003; PL, 2003-2007; PSD, 1962-1965; ARENA, 1970-1980.

e-mail: dep.josesantanadevasconcellos@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 110.202

Eleito(a) pelo PL.


Deu no Jornal

Teria direcionado emenda parlamentar às cidades de Carlos Chagas, Novo Cruzeiro e Divisópolis para realização de festas populares. Porém, segundo o jornal O Estado de Minas, a verba teria sido aplicada sem licitação. O Ministério Público Federal está investigando o caso (O Estado de Minas, 26.jun.2009).

Investigado pela Polícia Federal por suposto envolvimento em esquema fraudulento de desvio de verbas das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), desvendado pela Operação João de Barro. Segundo o jornal Correio Braziliense, o parecer do Ministério Público Federal referente ao caso aponta o deputado como um dos principais responsáveis pelo esquema (Folha de S. Paulo, 28.jun.2008; Correio Braziliense, 7.jul.2008).

Empregou a filha como secretária parlamentar, mas ela foi exonerada em observância a decisão do STF proibindo o nepotismo (O Globo, 27.ago.2008).

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - JOSÉ FERNANDO APARECIDO DE OLIVEIRA

Do Transparência Brasil

José Fernando Aparecido de Oliveira (PV-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
José Fernando Aparecido de Oliveira

CPF: 032.412.426-09

Cargo anterior:
Prefeito de Conceição do Mato Dentro (PMDB-MG)

Cargos relevantes: Prefeito de Conceição do Mato Dentro por duas vezes (2001-2004/2005-2006, PMDB-MG). Chefe de gabinete da Secretaria Estadual de Assuntos Municipais e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (1998-2000).

Outros dados relevantes: Formado em direito. Segundo vice-presidente da Associação Mineira de Rádio e Televisão (1996-2006). É filho de José Aparecido de Oliveira, ex-deputado federal (1963-1967/1983-1987), ex-governador do Distrito Federal (1985-1987), embaixador e ministro da Cultura. Sua mãe, Maria Leonor Gonçalves de Oliveira, detém concessão de radiodifusão em Conceição do Mato Dentro.

Histórico de filiações partidárias: PMDB, 1999-2006.

e-mail: dep.josefernandoaparecidodeoliveira@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 79.883

Eleito(a) pelo PV.


TRE-MG Prestação de Contas Nº 41962006 - Contas de campanha em julgamento. Recebeu doação indireta da Vale, detentora de concessão pública, o que é vedado pela legislação eleitoral.

VOCÊ DECIDE - JOÃO MAGALHÃES

Do Transparência Brasil

João Magalhães (PMDB-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
João Lúcio Magalhães Bifano

CPF: 344.202.746-20

Cargo anterior:
Deputado federal (PMDB-MG)

Cargos relevantes: Deputado federal por três legislaturas (1996-1999, PP-MG; 1999-2003/2003-2007, PMDB-MG).

Outros dados relevantes: Proprietário rural, pecuarista e cafeicultor. Detém concessão de radiodifusão em Manhuaçu.

Histórico de filiações partidárias: PDS, 1980-1989; PFL, 1989-1994; PFL, 1996-1997; PMDB, 1997-2003; PMDB, 2003-; PP, 1994-1995; PPB, 1995-1996; PTB, 2003.

e-mail: dep.joaomagalhaes@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 82.030

Eleito(a) pelo PMDB.


STF Inquérito Nº2427/2006 - Crime contra a lei de licitações.

STF Reclamação Nº6524/2008 - Negado pedido de liminar para suspender 29 ações civis públicas por improbidade administrativa propostas contra o parlamentar na Justiça Federal em Governador Valadares e Ipatinga.

TRF-1 Seção Judiciária de Minas Gerais Execução Fiscal Nº1997.38.00.005994-0 - É réu em processo movido pela Fazenda Nacional.

Deu no Jornal

Seu gabinete foi alvo de ação de busca e apreensão, durante a Operação João de Barro da Polícia Federal. Suspeito de receber propinas em troca da apresentação de emendas parlamentares em favor de municípios mineiros, é investigado por suspeita de formação de quadrilha, corrupção passiva, tráfico de influência e concussão. Uma escuta telefônica teria flagrado sua mulher solicitando propina a um lobista em nome de Magalhães. O STF investiga o caso em processo sob segredo de Justiça (O Estado de S. Paulo, 21.jun.2008; Correio Braziliense, 21.jun.2008a, 21.jun.2008b; Revista IstoÉ, 19.jul.2008; Estado de Minas, 16.dez.2008).

Aparece no livro-caixa da máfia dos Sanguessugas, periciado pela Polícia Federal, como tendo recebido R$ 42 mil da empresa Planam em fevereiro de 2006. Seu nome também é mencionado em grampos feitos pela Polícia Federal. Ele afirma que se trata de um homônimo. Antecipou seu depoimento à CPI dos Sanguessugas, em julho, depois que seu nome foi publicado pela revista Veja em uma lista de suspeitos. Tramita no STF um inquérito que investiga a participação do deputado no esquema (Correio Braziliense, 14.mai.2006, 1.out.2007; O Tempo, 23.jul.2006).

Em 2004, seu ex-assessor Márcio Passos foi acusado pelo TCU de participar de um esquema de desvio de recursos federais por meio de emendas parlamentares. As emendas eram apresentadas por Magalhães, mas as acusações contra o deputado foram arquivadas pelo Ministério Público na época por falta de provas. O caso, comparado em notícias mais recentes ao dos Sanguessugas, levou o deputado a ser incluído na lista dos inelegíveis do TCU (O Estado de Minas, 1.out.2004; O Tempo, 5.jul.2006).

Segundo a imprensa, é alvo de pelo menos 27 ações por improbidade administrativa em Governador Valadares, sob a acusação de envolvimento em esquema de fraudes em licitações em vários municípios de Minas Gerais (Estado de Minas, 25.mai.2008; O Estado de S. Paulo, 23.ago.2008).

Empregava quatro parentes na Câmara. Todos já foram exonerados (Folha de S. Paulo, 4.set.2008).

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - JAIRO ATAIDE

Do Transparência Brasil

Jairo Ataide (DEM-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Jairo Ataide Vieira

CPF: 034.283.116-04

Cargos relevantes: Deputado estadual (1995-1996, PFL-MG). Prefeito de Montes Claros (1997-2000/2001-2004, PFL-MG). Suplente na legislatura 2007-2011, assumiu o mandato de deputado federal em 2009 com a renúncia de Custódio Mattos, eleito prefeito de Juiz de Fora.

Outros dados relevantes: Formado em odontologia. Proprietário rural. É casado com Ana Maria Rezende, deputada estadual (2007-2011).

Histórico de filiações partidárias: PFL, 1986-.

e-mail: dep.jairoataide@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 72.274

Eleito(a) pelo DEM.


STF Ação Penal Nº467/2007 - Crime de responsabilidade e crime previsto na lei de licitações.

STF Ação Penal Nº450/2007 - Crime de responsabilidade, quando prefeito de Montes Claros.

STF Ação Penal Nº432/2007 - Crime de responsabilidade, quando prefeito de Montes Claros.

Deu no Jornal

Responde a ação civil pública por improbidade administrativa em virtude de contratações sem concurso público pela Prefeitura de Montes Claros durante sua gestão. O Ministério Público pede o ressarcimento de R$ 800 mil aos cofres municipais, referentes à remuneração dos funcionários irregulares (Estado de Minas, 18.set.2008; Hoje em Dia, 22.set.2008).

Responde a duas ações penais por crime de responsabilidade e a um inquérito no Supremo Tribunal Federal (Estado de Minas, 5.set.2007).

Teve seus bens bloqueados pela Justiça por irregularidades em transação de imóvel público quando prefeito de Montes Claros (Hoje em Dia, 11.jul.2006).

VOCÊ DECIDE - JAIME MARTINS

Do Transparência Brasil

Jaime Martins (PR-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Jaime Martins Filho

CPF: 176.148.996-87

Cargo anterior:
Deputado federal (PFL-MG)

Cargos relevantes: Deputado federal por três legislaturas (1995-1999/1999-2003/2003-2007, PFL-MG).

Outros dados relevantes: Formado em engenharia e direito, é empresário. Detém concessão de radiodifusão em Nova Serrana.

Histórico de filiações partidárias: PR, 2007-; PFL, 1986-2003; PL, 2003-2007.

e-mail: dep.jaimemartins@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 157.341

Eleito(a) pelo PL.



Deu no Jornal

Investigado pela Polícia Federal por suposto envolvimento em esquema fraudulento de desvio de verbas das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), desvendado pela Operação João de Barro. Segundo o jornal Correio Braziliense, o parecer do Ministério Público Federal referente ao caso aponta o deputado como um dos principais responsáveis pelo esquema (Folha de S. Paulo, 28.jun.2008; Correio Braziliense, 7.jul.2008).

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - GILMAR MACHADO

Do Transparência Brasil

Gilmar Machado (PT-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Gilmar Alves Machado

CPF: 442.726.006-30

Cargo anterior:
Deputado federal (PT-MG)

Cargos relevantes: Deputado estadual (1995-1999, PT-MG). Deputado federal por duas legislaturas (1999-2003/2003-2007, PT-MG).

Outros dados relevantes: Formado em história, foi professor. Diretor da CUT-MG (1989). É membro da Igreja Batista. Em 2004, foi candidato a prefeito de Uberlândia-MG pelo PT.

Histórico de filiações partidárias: PT, 1981-.

e-mail: dep.gilmarmachado@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 82.110

Eleito(a) pelo PT.


Exceto por itens em que se informam explicitamente datas de atualização, os dados de Gilmar Machado apresentados nesta página foram alterados por último em 05/05/2009. A Transparência Brasil só se responsabiliza por referências extraídas daqui após essa data.


Deu no Jornal

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - GERALDO THADEU

Do Transparência Brasil

Geraldo Thadeu (PPS-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Geraldo Thadeu Pedreira dos Santos

CPF: 305.033.538-68

Cargo anterior:
Deputado Federal (PPS-MG)

Cargos relevantes: Prefeito de Poços de Caldas (1997-2000, PSDB-MG).

Outros dados relevantes: Formado em odontologia.

Histórico de filiações partidárias: PPS, 2001-; PSDB, 1989-2001.

e-mail: dep.geraldothadeu@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 94.984

Eleito(a) pelo PPS.



Deu no Jornal

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - GEORGE HILTON

Do Transparência Brasil

George Hilton (PP-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
George Hilton dos Santos Cecilio

CPF: 491.069.025-53

Cargo anterior:
Deputado estadual (PL-MG)

Cargos relevantes: Deputado estadual por duas legislaturas (1999-2003, PST-MG; 2003-2007, PL-MG).

Outros dados relevantes: Formado em ciências sociais. Radialista e apresentador de televisão. É pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. Foi expulso do PFL depois de detido ao transportar dinheiro da Igreja Universal em um avião particular, em 2005.

Histórico de filiações partidárias: PL, 1999-2005; PP, 2005-; PST, 1997-1999.

e-mail: dep.georgehilton@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 83.109

Eleito(a) pelo PP.



Deu no Jornal

Foi detido pela Polícia Federal no aeroporto da Pampulha (MG) por transportar dinheiro em malas e caixas num avião particular e liberado depois de comprovar a origem do dinheiro (Correio Braziliense, 13.jul.2005; Estado de Minas, 17.jul.2005).

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - FÁBIO RAMALHO

Do Transparência Brasil

Fábio Ramalho (PV-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Fábio Augusto Ramalho dos Santos

CPF: 544.717.886-04

Cargos relevantes: Prefeito de Malacacheta por dois mandatos(1997-2000, PTB-MG; 2001-2004, PFL-MG).

Histórico de filiações partidárias: PTB, 1999-2005; PV, 2005-.

e-mail: dep.fabioramalho@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 61.086

Eleito(a) pelo PV.




Deu no Jornal

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - ELISMAR PRADO

Do Transparência Brasil

Elismar Prado (PT-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Elismar Fernandes Prado

CPF: 027.341.326-05

Cargo anterior:
Vereador de Uberlândia (PT-MG)

Cargos relevantes: Coordenador do Orçamento Participativo Jovem da Secretaria Municipal do Orçamento Participativo de Uberlândia (2001).

Outros dados relevantes: Formado em música e ciências sociais. Foi diretor da União Nacional dos Estudantes (UNE) (2003).

Histórico de filiações partidárias: PT, 1999-.

e-mail: dep.elismarprado@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 93.476

Eleito(a) pelo PT.


TRE-MG Prestação de Contas Nº 42582006 - Desaprovada a prestação de contas de sua campanha em 2006.

Deu no Jornal

Teve suas contas de campanha rejeitadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Minas Gerais. Doou a sua própria campanha montante 18,2% maior do que seu patrimônio declarado (Folha de S. Paulo,8.jan.2007).

VOCÊ DECIDE - EDUARDO BARBOSA

Do Transparência Brasil

Eduardo Barbosa (PSDB-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Eduardo Luiz Barros Barbosa

CPF: 275.824.006-82

Cargo anterior:
Deputado federal (PSDB-MG)

Cargos relevantes: Deputado federal por três legislaturas (1995-1999/1999-2003/2003-2007, PSDB-MG). Secretário estadual do Trabalho, da Assistência Social, da Criança e do Adolescente (1995-1998).

Outros dados relevantes: Formado em medicina. Foi presidente da Federação Nacional das APAEs (1995-1999, 2006-2008).

Histórico de filiações partidárias: PSDB, 1993-.

e-mail: dep.eduardobarbosa@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 123.450

Eleito(a) pelo PSDB.



Deu no Jornal

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

100% DE SENADORES FICHA SUJA EM MINAS GERAIS

É, Minas Gerais conta com 100% de senadores com a ficha suja.

E o povo de Minas Gerais precisa pensar um pouco melhor antes de votar, parar de fazer nas urnas o que fazem dentro do banheiro. Tomara que nas próximas eleições eles não façam tanta merda na hora de votar.

Minas é um lindo estado, tem um povo hospitaleiro, muita história, deliciosos pães de queijo e representantes que não honram o nome do estado que representam.

Mas a culpa não é só destes 'representantes', os maiores culpados são os eleitores, são eles que dão poder a quem não merece.

Minas Gerais, um grande estado, um grande povo, mas com representantes pequenos.

PROJETO PESSOAS DESAPARECIDAS


Do Blog do Nicholas

Eu boto fé na Internet. É um meio sem precedentes para difusão de conhecimento, comunicação e ações coletivas.

Todo mundo discute o LADO COMERCIAL da internet... q todo o potencial do comércio eletrônico, do web marketing e bla bla ñ é explorado e etc.. realmente, é verdade.

Mas quase ngm discute o LADO SOCIAL q, nós desenvolvedores web, temos a responsabilidade de desenvolver tb!

Pensando nisso, às 3 da madrugada de domingo pra segunda :-P.... lembrei sobre widgets e tal... e sobre uma ação da The Body Shop (da minha mega ídola Anita Roddick)...

eles colocaram fotos de desaparecidos nos caminhões de produtos, como outdoors ambulantes.. e algumas pessoas foram encontradas por conta disso...

pensei pq ñ distribuir na forma de widgets fotos de pessoas desaparecidas?

Segundo essa pesquisa de 2006, no Brasil existem uns 40 milhões de usuários ativos de internet e cerca de 4 milhões de blogs! Imaginem se 1/4 desses blogs tiverem um widget, pequeno q seja, com fotos de desaparecidos? acho q algumas pessoas poderão ser encontradas.... uma q seja já valeria MUITO a pena!

conheço 1 pessoa q ñ conhece seus pais biológicos... tem uns 35 anos.. sempre os procurou... achou algumas pistas... mas ainda ñ encontrou. Vejo a necessidade, o sonho.. q é pra essa pessoa, poder ver sua mãe e irmãos.... é como se fosse impossível ter paz enqto ñ os encontrar!!

Vi alguns sites sobre pessoas desaparecidas e tal... mesmo os do governo... podiam ser bem melhores! ñ facilitam o cadastro/consulta dos desaparecidos....... culpa dos desenvolvedores web q os fizeram!

eu vou mandar e-mail pra todos esses sites com sugestões: rss, widget, melhorar ordenação/busca pelos desaparecidos... mas enqto ñ rola... decidi fazer esse lance no bubbleshare, pra ver se ia ser bacana mesmo..

Eu mesmo vou atualizar as fotos td mês e vou pensando em alguma coisa pra melhorar.... tem um site q facilita a criação de Widgets... o WidgetBox e ai vou ver o q faço pra melhorar... se pá qdo eu descolar um tempinho até monto um site se for preciso!! ñ me custa nada fazer isso.. :)

Agora vc ai q tem um blog... imagine um parente seu, alguém q vc ama... um pai ou irmão... um dia se despede... sai e ñ volta nunca +... e sem haver qq indício do q possa ter acontecido?

Horrível né... mas acontece mto: pais divorciados q sequestram os filhos de ex, pessoas saem pra trabalhar e ñ voltam, fogem de casa, desconhecidos oferecem brinquedos pras crianças e as levam embora...

Então vamo ajudar ai!! Coloque no seu blog ou mande por scrap no orkut! É fácil, ñ custa nada. Tem vários tamanhos, tipos (horizontal, vertical..)...

é só copiar o código no HTML no seu blog ou no seu post e ñ precisa fazer + nada! as fotos eu mesmo vou atualizando e já vai atualizar pra vc tb.... se tiver idéias manda ai... vamos fazer nossa parte e desenvolver o lado social da internet tb!!!

abração! ;)

RELAXA E GOZA

Cranberries - Zombie Concert Video in Paris

MARACUTAIA NÃO ACONTECE APENAS NA POLÍTICA NÃO! NA F1 TAMBÉM.


Eu, Nelson Ângelo Piquet, nascido em 25 de julho de 1985 em Heidelberg, Alemanha, morando atualmente em Mônaco, disse o que segue:

1 - Salvo prova em contrário, os fatos e declarações contidas neste depoimento são baseadas em fatos e assuntos de meu conhecimento. Acredito que os fatos e declarações contidos neste depoimento são verdadeiros e corretos. Sempre que quaisquer fatos ou declarações não estiverem dentro de meu próprio conhecimento, eles serão verdadeiros ao melhor de meu conhecimento e crença e, se este for o caso, indico a fonte deste conhecimento e desta crença.

2 - Faço esta declaração voluntariamente à FIA, a fim de permitir que ela exerça suas funções de supervisão e regulamentação no que diz respeito ao Mundial de Fórmula 1.

3 - Estou ciente de que existe um acordo entre os participantes do Mundial de F-1 e todos os titulares tem sua superlicença para assegurar a justiça e a legitimidade do campeonato, e estou ciente das consequências caso forneça à FIA informações falsas ou enganosas.

4 - Entendo que a minha declaração completa foi gravada áudio e que uma transcrição completa será disponibilizada para mim e para a FIA. O documento constitui um resumo dos principais pontos abordados durante minha declaração verbal.

5 - Gostaria de trazer os seguintes fatos ao conhecimento da FIA.

6 - Durante o GP de Cingapura, realizado no dia 28 de setembro de 2008, fui convidado pelo Sr. Flavio Briatore, que é tanto meu 'manager' quanto diretor da equipe Renault, e pelo Sr. Pat Symonds, diretor técnico da mesma equipe, a bater deliberadamente meu carro, a fim de influenciar positivamente o desempenho da Renault no evento em questão. Concordei com esta proposta e conduzi meu carro para acertar o muro, provocando um acidente entre as voltas 13 e 14.

7 - A proposta de provocar deliberadamente um acidente me foi feita pouco antes da corrida, quando fui convocado pelo Sr. Briatore e pelo Sr. Symonds no escritório do Sr. Briatore. O Sr. Symonds, na presença do Sr. Briatore, perguntou se eu estaria disposto a sacrificar minha corrida pela equipe por um safety car. Todo piloto sabe que o safety car entra na pista quando há um acidente que a bloqueia ou joga detritos, ou quando há um carro parado onde é difícil resgatá-lo, como foi o caso.

8 - No momento da conversa, estava em um estado mental e emocional muito frágil. Este estado de espírito foi provocado pelo estresse intenso causado pelo fato de que o Sr. Briatore se recusou a informar da existência da renovação de meu contrato de piloto para 2009, como habitualmente ocorre no meio da temporada (entre julho ou agosto). Ao contrário, o Sr. Briatore repetidamente pediu-me para assinar uma "opção", o que significava que eu não estava autorizado a negociar com outras equipes no mesmo período. Ele repetidamente me colocou sob pressão para prolongar a opção que tinha assinado, e iria me chamar regularmente em seu escritório para discutir a renovação, mesmo em dia de corrida - um momento que deveria ser apenas para concentração e relaxamento. Este esforço foi acentuado pelo fato de que, durante o GP de Cingapura, tinha me classificado em 16º no grid, então estava muito inseguro sobre meu futuro na Renault. Quando me pediram para bater o carro e provocar a entrada do 'safety car' a fim de ajudar a equipe, aceitei porque esperava que pudesse melhorar minha posição na equipe neste momento crítico da temporada. Em nenhum momento fui informado por qualquer pessoa que, ao concordar em provocar um incidente, eu teria garantido a renovação de meu contrato ou qualquer outra vantagem. No entanto, no contexto, pensei que seria útil para alcançar este objetivo. Por isso, concordei em provocar o incidente.

9- Após a reunião com o Sr. Briatore e o Sr. Symonds, o Sr. Symonds me puxou para um canto tranquilo e, usando um mapa, apontou-me para a curva exata da pista onde eu deveria bater. Esta curva foi escolhida porque aquele local específico não possui guindastes que permitiriam que um carro danificado pudesse ser rapidamente removido da pista, nem possui entradas laterais, o que permitiria que um fiscal pudesse empurrar rapidamente o carro para fora dela. Assim, considerou-se que um acidente neste lugar específico seria quase certo de provocar uma obstrução da pista e que, portanto, seria necessária a entrada do safety car a fim de permitir que a pista fosse limpa e para assegurar a continuidade da corrida.

10 - O Sr. Symonds também me disse em que volta exata, eu deveria provocar o incidente, de modo a proporcionar a meu companheiro de equipe, o Sr. Fernando Alonso, uma boa estratégia, já que ele faria seu reabastecimento pouco antes da entrada do safety car, durante a 12ª volta. A chave para a estratégia reside no fato de que o conhecimento de que o safety car entraria na pista entre as voltas 13 e 14 permitiu que a equipe fizesse no carro do Sr. Alonso uma estratégia agressiva de combustível, suficiente para chegar a 12 voltas, mas não muito mais. Isso permitiria que o Sr. Alonso ultrapassasse o máximo de carros possível, sabendo que os carros teriam dificuldade em recuperar o tempo perdido depois do pit stop devido à implantação posterior do safety car. A estratégia foi bem sucedida e o Sr. Alonso venceu o GP de Cingapura de F-1 de 2008.

11 - Durante as discussões, não foi feita qualquer menção de quaisquer preocupações no que diz respeito à segurança desta estratégia para mim, para os espectadores ou para os outros pilotos. O único comentário feito neste contexto foi realizado pelo Sr. Pat Symonds, que me alertou para "ter cuidado", dizendo que não deveria me ferir.

12 - Intencionalmente causei o acidente, deixando o carro sair lateralmente pouco antes da curva. A fim de me certificar que eu provocaria o acidente durante a volta certa, perguntei para a minha equipe por diversas vezes, através do rádio, para confirmar o número da volta, algo que não faria normalmente. Não me feri no acidente, nem ninguém.

13 - Após as discussões com o Sr. Briatore e o Sr. Symonds a "estratégia do acidente" nunca foi discutida novamente. O Sr. Briatore discretamente disse "obrigado" após o final da corrida, sem falar mais nada. Não sei se alguém tinha conhecimento da estratégia no início da corrida.

14 - Após a corrida, informei ao Sr. Felipe Vargas, amigo da família, o fato de que o acidente tinha sido intencional. O Sr. Vargas ainda informou meu pai, o Sr. Nelson Piquet, algum tempo depois.

15 - Depois da corrida, vários jornalistas perguntaram sobre o acidente e me questionaram se eu havia feito de propósito, porque sentiram que era "suspeito".

16 - Na minha equipe, o engenheiro do carro questionou a natureza do incidente, porque achou incomum, e respondi que tinha perdido o controle do carro. Acredito que um engenheiro inteligente notaria que os dados de telemetria indicariam que o acidente foi causado de propósito, já que continuei acelerando, enquanto que o "normal" seria frear o mais rapidamente possível.


Declaração de Verdade

Acredito e juro que os fatos citados nesta declaração são verdadeiros.

Este depoimento foi feito na sede da FIA em Paris, no dia 30 de julho de 2009, na presença do Sr. Alan Donnelly (chefe dos comissários da FIA), Sr. Martin Smith e Sr. Jacob Marsh (ambos investigadores da empresa Quest, mantidos pela FIA para ajudar na investigação). As notas foram tomadas pela Sra. Dondnique Costesec (Sidley Austin LLP).

Assinado:

Nelson Piquet Jr."


Estão vendo como armações e trambiques também acontecem fora da política brasileira?

Principalmente quando se envolve muito dinheiro, se bem que por aqui também sempre se envolve muito dinheiro, dinheiro nosso é claro.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

STF JULGA EXTRADIÇÃO DE ASSASSINO

O Supremo julga hoje o processo em que a Itália pede a extradição do ex-ativista Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua por suposto envolvimento em quatro assassinatos.

Brasil prefere que ele fique por aqui, como se não estivéssemos cheio de assassinos e nossos bandidos não fossem o suficiente.

Em janeiro deste ano, o ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu status de refugiado político ao italiano, sob a alegação de que ele não teve direito a ampla defesa no seu país de origem e de que um eventual retorno colocaria em risco a sua integridade física. A decisão de Tarso, que contrariou o entendimento do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), foi bastante criticada por autoridades italianas, que definem Battisti como "terrorista".

terça-feira, 8 de setembro de 2009

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

RESUMINHO

Aí, por enquanto é isso, a qualquer hora mais fichas sujas para nos informarmos melhor sobre quem são os nossos bem pagos representantes.
Leiam e divulguem para seus amigos, familiares e todo mundo, quanto mais informações tivermos sobre nossos políticos, melhor votaremos.

VOCÊ DECIDE - DEPUTADO EDMAR MOREIRA


Do Transparência Brasil

Edmar Moreira (PR-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Edmar Batista Moreira

CPF: 010.176.596-72

Cargo anterior:
Deputado federal (PPB-MG)

Cargos relevantes: Deputado federal por três legislaturas (1991-1995, PRN-MG; 1999-2003/2003-2007, PPB-MG).

Outros dados relevantes: Formado em direito. Ex-policial militar. Empresário do ramo de segurança privada. Presidente do Sindicato das Empresas de Segurança, Vigilância e Transporte de Valores do Estado de São Paulo. É pai de Leonardo Moreira, deputado estadual (2007-2011), e irmão de Edmea Moreira, prefeita de São João Nepomuceno (2009-2012).

Histórico de filiações partidárias: PFL, 2005-; PL, 2003-2005; PP, 1992-1995; PPB, 1995-2003; PRN, 1990-1992; S.PART., 2005.

e-mail: dep.edmarmoreira@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 93.360

Eleito(a) pelo DEM.


STF Inquérito Nº2797/2009 - Crime contra a ordem tributária; sob segredo de Justiça.

STF Inquérito Nº2584/2007 - Denunciado pelo Ministério Público Federal por apropriação indébita previdenciária.

Deu no Jornal

Foi apontado como proprietário de um castelo avaliado em R$ 25 milhões, que foi omitido em suas declarações de bens entregues à Justiça Eleitoral. O deputado alega que transferiu a propriedade para seus filhos. O castelo teria sido construído para abrigar um cassino, caso a legalização de jogos de azar no Brasil tivesse sido aprovada; segundo um ex-funcionário do castelo, porém, teria funcionado um cassino clandestino no local. Moreira teria também articulado a construção de um aeroporto em Goianá, cidade próxima a sua propriedade. Em virtude dessa e de outras acusações, o parlamentar renunciou ao cargo de segundo vice-presidente da Mesa Diretora e, consequentemente, à Corregedoria da Câmara, poucos dias depois de ter sido eleito. Após o episódio, Moreira foi desfiliado do DEM (Correio Braziliense, 5.fev.2009; O Estado de S. Paulo, 7.fev.2009; O Tempo, 7.fev.2009, 10.fev.2009, 13.fev.2009; O Estado de Minas, 9.fev.2009).

Levantamento sobre o uso de verbas indenizatórias pelo parlamentar constatou que cerca de 80% de seus gastos de 2008 - R$ 144 mil - foram destinados à contratação de serviços de segurança privada. Como o deputado é empresário desse setor, há a suspeita de que tenha contratado as próprias empresas. Ele admitiu o recebimento da verba indenizatória em espécie e disse que repassou uma parte para uma de suas empresas que tinha as contas bancárias bloqueadas. O parlamentar foi processado por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética da Câmara, mas o pedido de cassação de seu mandato foi negado. O deputado foi punido com suspensão das prerrogativas do mandato por seis meses. Pelas irregularidades cometidas será investigado pelo Tribunal de Contas da União (Correio Braziliense, 13.fev.2009, 17.fev.2009; Folha de S. Paulo, 25.mar.2009; O Globo, 2.jul.2009; Estado de Minas, 3.jul.2009; O Tempo, 16.jul.2009; O Estado de S. Paulo, 18.ago.2009).

Foi denunciado ao STF pela Procuradoria-Geral da República por apropriação indébita previdenciária, sob a acusação de não haver repassado ao INSS as contribuições descontadas dos salários de funcionários de uma de suas empresas, a F. Moreira Empresa de Segurança e Vigilância Ltda. A empresa teve falência decretada em 2008. Suas outras empresas seriam alvo de várias ações por dívidas previdenciárias, que totalizariam cerca de R$ 45 milhões, segundo levantamento da imprensa (Folha de S. Paulo, 5.fev.2009, 6.fev.2009; Estado de Minas, 6.fev.2009).

Foi denunciado à Justiça Federal por crime contra a ordem tributária. Moreira é acusado de haver sonegado cerca de R$ 245 mil em imposto de renda (Estado de Minas, 7.fev.2009).

Suas empresas são alvo também de várias ações trabalhistas, em virtude das quais o Ministério Público do Trabalho de Campinas pediu o bloqueio de imóveis registrados em nome do deputado e que também não aparecem em sua declaração de bens (O Globo, 6.fev.2009a, 6.fev.2009b ; Folha de S. Paulo, 7.fev.2009).

A Empresa de Segurança de Crédito Ltda., da qual é proprietário, é executada pela Prefeitura de Belo Horizonte por dever cerca de R$ 1 milhão em impostos sobre serviços (Correio Braziliense, 8.fev.2009).

É um dos cinco deputados federais que pediram o recebimento de seus salários em espécie. Após a divulgação do fato, o presidente da Casa proibiu essa prática (Folha de S. Paulo, 10.fev.2009; Correio Braziliense, 11.fev.2009).

VOCÊ DECIDE - DEPUTADO CIRO PEDROSA


Do Transparência Brasil

Ciro Pedrosa (PV-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Ciro Francisco Pedrosa

CPF: 195.209.486-00

Cargos relevantes: Secretário de Infra-Estrutua de Betim (2001-2006). Coordenador da unidade de gerenciamentos de projetos de revitalização urbana e recuperação ambiental do rio Betim (2002-2006).

Outros dados relevantes: Formado em engenharia civil. Dono da Infrater Engenharia. Foi diretor da empresa de funcionários terceirizados Enarpe (1979-1998). Sócio fundador do Instituto Joseph Rodrigues Betim (Ijorbet). É irmão de Carlaile Pedrosa, prefeito de Betim.

Histórico de filiações partidárias: PSDB, 2001-2005; PV, 2005-.

e-mail: dep.ciropedrosa@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 131.984

Eleito(a) pelo PV.


Deu no Jornal

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

O Ijorbet, do qual é sócio-fundador, está sendo investigado porque teria firmado convênios irregulares com a prefeitura de Betim (Estado de Minas, 28.mar.2007).

VOCÊ DECIDE - DEPUTADO CARLOS WILLIAN


Do Transparência Brasil

Carlos Willian (PTC-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Carlos Willian de Souza

CPF: 218.580.396-49

Cargo anterior:
Deputado federal (PST-MG)

Cargos relevantes: Vereador de Belo Horizonte (2001-2003, PPB-MG). Diretor da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG). Foi coordenador regional da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA).

Outros dados relevantes: Formado em direito. Membro da Igreja do Evangelho Quadrangular. Suas irmãs detêm concessão de radiodifusão em Ipatinga(MG).

Histórico de filiações partidárias: PMDB, 2005-2006; PPB; PSB, 2003; PSC, 2003-2005; PST, -2003; PTC, 2006-.

e-mail: dep.carloswillian@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 35.681

Eleito(a) pelo PTC.


STF Inquérito Nº2660/2007 - Corrupção passiva.

Deu no Jornal

É investigado pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção passiva. Em gravação telefônica, teria negociado com um empresário da Minasterra Empreendimentos Imobiliários o recebimento de propina de R$ 700 mil. Em troca, Carlos Willian atuaria em favor da empresa junto à prefeitura de Ribeirão das Neves. O deputado afirma que a conversa era referente a honorários advocatícios (O Tempo, 5.mar.2008, 11.mar.2008).

Empregou a mulher e a irmã em seu gabinete. Foi nomeado pelo então presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, para presidir a comissão que estudaria uma emenda constitucional contra o nepotismo, mas recusou o convite. O deputado afirmou que sua mulher foi exonerada em conformidade com súmula do STF que proibiu o nepotismo (Estado de Minas, 17.mai.2005; Folha de S. Paulo, 4.set.2008).

VOCÊ DECIDE - DEPUTADO CARLOS MELLES


Do Transparência Brasil

Carlos Melles (DEM-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Carlos Carmo Andrade Melles

CPF: 158.689.826-49

Cargo anterior:
Deputado federal (PFL-MG)

Cargos relevantes: Deputado federal por três legislaturas (1995-1999/1999-2003/2003-2007, PFL-MG). Ministro do Esporte e Turismo (2000-2002).

Outros dados relevantes: Formado em engenharia agrônoma. Diretor Executivo do Conselho Nacional do Café (1993-1995). Coordenou o Programa Estadual de Café da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) (1970-1985). Coordenador de produção do GEPA-Café, do Ministério da Economia (1990). É proprietário rural.

Histórico de filiações partidárias: PFL, 1992-.

e-mail: dep.carlosmelles@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 118.076

Eleito(a) pelo DEM.


TSE Recurso Contra Expedição de Diploma Nº672/2007 - Abuso de poder econômico, propaganda eleitoral; processo oriundo do TRE-MG (Recurso Contra Expedição de Diploma Nº4843/2006).

TSE Recurso Ordinário Nº1537/2008 - Foi aceito recurso interposto contra ele pedindo sua inelegibilidade por três anos, a partir de 2006.

VOCÊ DECIDE - DEPUTADO BILAC PINTO


Do Transparência Brasil

Bilac Pinto (PR-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Olavo Bilac Pinto Neto

CPF: 455.616.996-87

Cargo anterior:
Deputado estadual (PFL-MG)

Cargos relevantes: Deputado estadual por três legislaturas (1995-1999/1999-2003/2003-2007, PFL-MG). Chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Minas e Energia (1984). Diretor de Suprimentos e Materiais da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG) (1991-1994). Secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (2003-2006).

Outros dados relevantes: Formado em direito. Proprietário rural. É neto do ex-deputado da UDN mineira Olavo Bilac Pinto, que foi também ministro do Supremo Tribunal Federal. Fez doações totalizando R$ 40 mil para candidatos à prefeitura de seis cidades mineiras (Campanha, Goiabeira, Ijaci, Santana da Vargem, Santa Rita do Sapucaí e São José do Alegre) em 2004.

Histórico de filiações partidárias: PR, 2007-; PFL, 1985-2003; PL, 2003-2007.

e-mail: dep.bilacpinto@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 139.200

Eleito(a) pelo PL.


Deu no Jornal

Teria sido beneficiado com recursos de caixa 2 pelo esquema de Marcos Valério na campanha de 1998, segundo depoimento de Valério à CPI do Mensalão (O Globo, 27.jul.2005; Folha de S. Paulo, 10.ago.2006).

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - DEPUTADO ANTÔNIO ROBERTO

Do Transparência Brasil

Antônio Roberto (PV-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Antônio Roberto Soares

CPF: 048.570.976-72

Outros dados relevantes: Formado em administração e direito.

Histórico de filiações partidárias: PV.

e-mail: dep.antonioroberto@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 141.295

Eleito(a) pelo PV.



Deu no Jornal

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

VOCÊ DECIDE - DEPUTADO ANTÔNIO ANDRADE

Do Transparência Brasil

Antônio Andrade (PMDB-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Antônio Eustáquio Andrade Ferreira

CPF: 152.480.206-97

Cargo anterior:
Deputado estadual (PMDB-MG)

Cargos relevantes: Prefeito de Vazante (1995-1999, PMDB-MG). Deputado estadual por três legislaturas (1989-1992/1995-1999/2003-2007, PMDB-MG).

Outros dados relevantes: Formado em engenharia. Diretor e sócio da Construtora Andrade Ferreira Ltda, de Belo Horizonte. Diretor da Associação Mineira de Municípios. Proprietário rural.

Histórico de filiações partidárias: PMDB, 1987-.

e-mail: dep.antonioandrade@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 111.742

Eleito(a) pelo PMDB.


Deu no jornal

Nomeou sua mulher como funcionária de seu gabinete quando primeiro-secretário da Assembléia Legislativa de Minas Gerais (Estado de Minas, 21.fev.2006).

VOCÊ DECIDE - DEPUTADO ALEXANDRE SILVEIRA

Do Transparência Brasil

Alexandre Silveira (PPS-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Alexandre Silveira de Oliveira

CPF: 790.224.996-34

Cargos relevantes: Diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) (2004-2005).

Outros dados relevantes: Foi candidato a deputado federal pelo PL em 2002.

Histórico de filiações partidárias: PL, 1999-2005; PPS, 2005-.

e-mail: dep.alexandresilveira@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 147.663

Eleito(a) pelo PPS.


TCU Acórdão Nº608/2006 - Alexandre Silveira foi citado como co-responsável por pagamentos indevidos e superfaturamento em obras de restauração de rodovias federais em Rondônia; determinou-se que deveria recolher aos cofres do DNIT parte dos valores pagos indevidamente às empresas executoras das obras.

VOCÊ DECIDE - DEPUTADO AELTON FREITAS

Do Transparência Brasil

Aelton Freitas (PR-MG)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Aelton José de Freitas

CPF: 361.791.406-34

Cargo anterior:
Senador (PL-MG)

Cargos relevantes: Prefeito de Iturama (1993-1996). Presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais - EMATER (1999). Suplente, assumiu o mandato de senador na legislatura 1999-2007 na vaga de José Alencar, eleito vice-presidente da República em 2002. Foi membro titular da CPI dos Correios.

Outros dados relevantes: Formado em engenharia. Proprietário rural.

Histórico de filiações partidárias: PR, 2007-; PL, 2003-2007; PMDB, 1996-2003; PSD, 1992-1996.

e-mail: dep.aeltonfreitas@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 85.362

Eleito(a) pelo PL.


STF Ação Penal Nº341/2003 - Crime de responsabilidade de ex-prefeito.

STF Inquérito Nº2752/2008 - Crime contra o meio ambiente e o patrimônio genético.

TJ-MG Comarca de Iturana Execução Fiscal Nº034406027474-5 - É réu em processo movido pelo estado de Minas Gerais. O montante da ação é de R$ R$ 827,16.

Deu no Jornal

Teria intermediado negociação entre o prefeito de Carmo de Minas e o superintendente do Dnit em Minas Gerais para que a construtora responsável por uma obra na BR-460 deslocasse máquinas para asfaltar o entorno de um parque da cidade. Os supostos envolvidos negaram a acusação (Estado de Minas, 27.nov.2008, 4.dez.2008).

Responde a ação que tramita em segredo de Justiça no STF, mas em nota, o deputado diz que a denúncia foi motivada por uma CPI em Iturama, no Triângulo Mineiro, instalada logo depois de sua saída da prefeitura (Estado de Minas, 5.set.2007).

SIGAM O ELEGENDO