Supremo Condena quadrilha Petista mensaleira por 6 x 4

Supremo Condena quadrilha Petista mensaleira por 6 x 4
Estamos atualizando nosso cadastro de políticos que possuem sua fichinha mais suja que pau de galinheiro. Também disponibilizaremos a lista de quem falta mais às sessões e comissões, uso de verbas indenizatórias, doações e patrimônio dos políticos. Aguardem.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

VOCÊ DECIDE - CARLOS BEZERRA

Do Transparência Brasil

Carlos Bezerra (PMDB-MT)
Câmara dos Deputados/BR

Nome de batismo:
Carlos Gomes Bezerra

CPF: 008.349.391-34

Cargos relevantes: Deputado estadual (1975-1979, MDB-MT). Prefeito de Rondonópolis por dois mandatos (1983-1986/1993-1994, PMDB-MT). Deputado federal (1979-1983, PMDB-MT). Governador (1987-1990, PMDB-MT). Senador (1995-2003, PMDB-MT). Foi presidente do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) (2004-2005).

Outros dados relevantes: Formado em direito e ciências sociais. Foi fundador da Associação Cuiabana de Estudantes Secudaristas (ACES) (1960). Foi fundador do MDB de Mato Grosso (1966). Marido de Teté Bezerra, ex-deputada federal.

Histórico de filiações partidárias: PMDB, 1980-; PTB, 1960-1964; MDB, 1966-1980.

e-mail: dep.carlosbezerra@camara.gov.br

Votos recebidos na última eleição: 75.365

Eleito(a) pelo PMDB.



Ocorrências na Justiça e Tribunais de Contas

STF Inquérito Nº2755/2008 - Peculato, corrupção ativa e passiva.

STF Inquérito Nº2500/2007 - Crime contra a administração pública (peculato).

TRF 1ª Região Agravo de Instrumento Nº2007.01.00.048098-0 - Negado. Referente a ação civil pública (TRF 1ª Região 3ª Vara Federal do Mato Grosso - Processo Nº2007.36.00.013577-0) por improbidade administrativa que tramita em primeira instância, relacionada ao caso da máfia dos Sanguessugas.

TCU Acórdão Nº1829/2004 - Irregularidade na licitação da Dataprev para alugar equipamentos de informática quando era presidente do INSS.

TCU Acórdão Nº1109/2006 - Favorecimento do banco BMG no programa de oferecimento de crédito consignado aos aposentados do INSS; multado em R$ 15.000,00.

TCU Acórdão Nº994/2006 - Contratação da Fundação Universidade de Brasília (FUB) para serviço de endomarketing sem licitação; justificativa recusada. O contrato, celebrado pessoalmente por Bezerra e pelo reitor da UNB, Lauro Morhy, foi rescindido amigavelmente. O TCU, no entanto, multou Bezerra em R$ 15.000,00.

Deu no Jornal

Teria sido denunciado ao STF por envolvimento com a máfia dos sanguessugas, sob as acusações de formação de quadrilha, crimes contra a paz pública, corrupção passiva e crimes contra a administração pública. O deputado também enfrenta ação civil por improbidade administrativa na Justiça Federal (A Gazeta, 20.jan.2007; Correio Braziliense, 1.out.2007).

Por ter sido senador na legislatura 1995-2002 recebeu do Senado reembolso por despesas médicas e odontológicas. Esse pagamento teria sido irregular pois decisão da Mesa Diretora do Senado veda o reembolso a ex-senadores que recebem benefício similar de outra fonte, como é o caso de Bezerra, que usufrui da assistência médica oferecida pela Câmara (A Gazeta, 21.mar.2009)

Teria favorecido o banco BMG na obtenção de vantagens no oferecimento de crédito consignado a aposentados do INSS, quando foi presidente do instituto. O esquema foi investigado pela CPI dos Correios. O deputado foi acusado de haver recebido propina de R$ 150 mil pelo acordo. Foi multado pelo TCU em R$ 15 mil por irregularidades no contrato com o banco (O Estado de S. Paulo, 21.set.2005; Folha do Estado, 3.mai.2006; Revista Isto É, 13.mai.2006; Folha de S. Paulo, 22.jan.2007; Jornal do Brasil, 12.set.2007).

Enquanto presidente do INSS, foi acusado de firmar contrato irregular com a Fundação Universidade de Brasília (FUB), sem licitação (O Globo, 25.abr.2005; Folha do Estado, 28.abr.2005).

Teria realizado contratos superfaturados de aluguel de computadores para as agências do INSS, quando era presidente do instituto. A Justiça Federal abriu processo criminal contra o deputado. (A Gazeta, 7.dez.2004; Folha de S. Paulo, 22.jan.2007).

Teria usado parte da cota de passagens aéreas para vôos internacionais, ou cedido a seus parentes (O Globo, 23.abr.2009).

Quando governador do Mato Grosso, nomeou sua mulher, Teté Bezerra, para a presidência da Fundação de Promoção e Assistência Social de Mato Grosso (Prosol) (A Gazeta, 19.mar.2007).

Teria protegido prefeito suspeito de crime, o Zé da Guia, através de tráfico de influência (O Globo, 26.abr.2004).

Nenhum comentário:

SIGAM O ELEGENDO