Supremo Condena quadrilha Petista mensaleira por 6 x 4

Supremo Condena quadrilha Petista mensaleira por 6 x 4
Estamos atualizando nosso cadastro de políticos que possuem sua fichinha mais suja que pau de galinheiro. Também disponibilizaremos a lista de quem falta mais às sessões e comissões, uso de verbas indenizatórias, doações e patrimônio dos políticos. Aguardem.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

VOCÊ DECIDE - FLEXA RIBEIRO


Nome de batismo: Fernando de Souza Flexa Ribeiro

CPF: 001.077.352-53

Período: 2003-2011

Eleito(a) pelo: PSD.

e-mail: flexaribeiro@senador.gov.br

Candidato(a) em 2008.
Exceto por itens em que se informam explicitamente datas de atualização, os dados de Flexa Ribeiro apresentados nesta página foram alterados por último em 06/01/2010. A Transparência Brasil só se responsabiliza por referências extraídas daqui após essa data.



Cargos relevantes: Suplente na legislatura 2003-2011, assumiu o mandato de senador em 2004 na vaga de Duciomar Costa (PTB-PA), eleito prefeito de Belém.

Outros dados relevantes: Formado em engenharia. Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA) (1990-1998). Sócio da construtora Engeplan.

Histórico de filiações partidárias: PSDB.

Deu no Jornal

Preso durante a Operação Pororoca da Polícia Federal, que investigou fraudes em licitações no Pará, Amapá e Minas Gerais (O Estado de S. Paulo, 5.nov.2004; O Globo, 12.jan.2005).

Sua construtora, a Engeplan, é acusada de se utilizar de fraude para quitação de dívida junto ao INSS. O esquema foi descoberto pela Operação Caronte da Polícia Federal (Correio Braziliense, 19.fev.2005).

Investigado pela CPI do Banestado por suposta remessa ilegal de dólares para o exterior (Correio Braziliense, 3.dez.2005).

Processado por irregularidades em contrato de R$ 20 mi entre sua construtora e o governo do Pará (Diário do Pará, 15.jul.2006).

O Ministério Público instaurou procedimento administrativo para apurar a legalidade da construção de um prédio luxuoso na orla de Belém pelo grupo empresarial ligado ao senador (Correio Braziliense, 6.ago.2009).

Teria nomeado uma funcionária em cargo comissionado para divulgar seu trabalho em Belém (PA). O senador teria afirmado ser necessário manter uma assessora na região (O Estado de S. Paulo, 31.out.2009).

2 comentários:

Anônimo disse...

se o sro flexa ribeiro,ja foi investigado pelas instituiçoes investigatórias e nada lhe condenou,quem sou eu pra condena-lo,ogoro eu lhe garanto se fosse um trabalhador, o mesmo ja estava preso, bastaria ele ter roubado uma lata de sardinha pra suprir sua necessidade.

Adyneusa Moura disse...

Foi o ministro Gilmar Mendes que arquivou o processo,e o o chefe do MPF Antonio Fernando Barros e Silva de Souza, que hoje é justamente o advogado que representa os interesses do presidente da Câmara, subscreveu. Junto com o Flexa Ribeiro, estão vários parlamentares como cabeça o Eduardo Cunha.

SIGAM O ELEGENDO